InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Compartilhe | 
 

 Hot Colection

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Miwa Kira

avatar

Mensagens : 297
Pontos : 328
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 22
Localização : Nowhere land =D

MensagemAssunto: Hot Colection   Sex Out 14, 2011 9:29 am

Categorias: Hentai, Ecchi, Romance, Yaoi, Yuri, Lemon, Orange, Shonen-ai, Shoujo-ai afins.
Censura: +18
Avisos: Sexo, Nudez, Homossexualidade, Heterossexualidade.


Um tópico soh para colocar todas as hentais e afins que eu fizer e, sim, pretendo fazer tipow algumas coisas soh meio romance e pans. Pra pararem de achar que eu sou soh uma pervertida u.u


Obs: Eu vou tentar escrever no estilo livro pra ter um padrão... Acho. IMITAR A BIA /o/ Ela me deu umas dicas de como descrever e tal, acho que fica mais rico em detalhes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miwa Kira

avatar

Mensagens : 297
Pontos : 328
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 22
Localização : Nowhere land =D

MensagemAssunto: Re: Hot Colection   Sex Out 14, 2011 11:45 am

Obs.: Sensei, você tem que se acostumar comigo escrevendo esse tipo de coisa sem te falar nada.
Eu coloquei uma coisa mais... Sei lá não eh meu estilo, mas neh. Mas acho que vai ser legal, to tirando a parada de ser taxada de tarada, por isso escrevi essa.
O Bruno revisou pra mim, ele ta melhor em escrita do que eu. Ele ainda escreve hentais ;DD


Eu acostumei a escrever esse casal, mas ai vou escrever casal yuri tbm. E pedi permissão da Biah pra escrever AkiYuki *-*


IagoBia +18



A mansão Norris já estava em silêncio, já era auge da noite e boa parte de seus moradores estava dormindo e uma chuva começou forte lá fora, com um barulho alto e calmante. A luz do corredor foi acesa e passos leves ecoaram pelo seu vazio. Eles eram causados pela garota descalço que ia esfregando os olhos até a escada. A morena desceu em passos leves e arrastados indo em direção a cozinha e pegando água na geladeira.

Apoiou-se sobre os cotovelos no balcão solvendo a água devagar enquanto fitava o vazio da sala de estar mais a frente e o hall de entrada com uma luz fraca. Arqueou a sobrancelha ao perceber a iluminação fraca.

–Luz? – questionou a si mesma colocando o copo na pia e indo até lá devagar.

Bia viu um rastro de água no chão e o seguiu ainda mais curiosa. Grandes pegadas e boas gotas de água estavam ali no caminho e ela andou com cuidado para não escorregar. Parou a porta que dividia os ambientes e avistou a silueta do rapaz molhado torcendo a camiseta para secá-la.

–Iago? – chamou em voz baixa depois de ver que a pessoa era alta demais para ser qualquer outro.

O rapaz se virou surpreso para onde ela estava e suspirou ao ver de quem se tratava.

–Oi, Bia.

–O que faz aqui a essa hora? – ela perguntou se aproximando. – E molhado desse jeito... Estava lá fora?

Ele sorriu divertido e tirou os sapatos molhados.

–Estava treinando. – exclareceu tirando as meias.

–Até agora? – perguntou ao se aproximar do outro. – E você ta ensopado, vai se resfriar! Anda, vamos subir. Deixa que eu limpo a sujeira daqui debaixo, você tem que tomar um banho quente e por roupas secas. A friagem vai te deixar resfriado.

Ele riu fraco e encarou-a pegando o tênis nas mãos.

–Não precisa se preocupar tanto, foi só uma chuva.

–Chuva, esforço excessivo e friagem. Sobe, agora. – falou encarando-o séria.

Ele sorriu de novo e foi indo em direção a escada.

–Eu vou tomar um banho, sim, mas deixa isso ai. Eu fiz a sujeira, eu arrumo.

–Para de ser teimoso e faz exatamente o que eu falei, por favor? – respondeu indo até a cozinha e ao passar por ele fez questão de afirmar – Eu falo sério e ainda vou ver como você está.

O rapaz meneou a cabeça passando a mão pelos cabelos molhados e subiu rapidamente para não sujar mais ainda a casa. O Norriano foi diretamente para o banho enquanto a grega secava o cômodo inferior. Assim que terminou Bia guardou as coisas e foi subindo, a fim de ver se o loiro estava fazendo o que ela falava.

Ela subiu tranquilamente, esperando ter dado tempo o suficiente para que ele tenha tomado banho e se vestido, não planejava abrir a porta e dar de cara com ele despido, seria constrangedor. A deusa tomava cuidado para não fazer barulho, não queria acordar os demais. Chegou a ver a porta do quarto de Lana entreaberta e se surpreendeu ao ver a menor movimentando-se lá dentro, mas parou rindo quando viu que era apenas mais uma das aventuras dela sonâmbula. Parou em frente a porta do quarto do rapaz e bateu de leve, surpreendendo-se por ele abrir com rapidez e parecer surpreso por ela ter mesmo ido lá.

–Achei que estivesse brincando quando disse que viria ver como eu estava. – admitiu secando os cabelos com a toalha e dando passagem para ela.

–Por que eu brincaria? Você pode muito bem achar que não é nada, mas pode se resfriar. –falou entrando e fechando a porta atrás de si.

Ela desviou o olhar um pouco ao perceber que ele estava apenas com uma bermuda e ainda molhado. O rapaz espirrou algumas vezes e ela foi para perto dele, apoiando a mão em sua testa.

–Está quente. Eu disse! E você tomou banho gelado ou o quê? – questionou arqueando a sobrancelha ao tocar no braço do loiro e perceber que ele estava gelado.

–Eu tomei banho quente, só que ainda estou frio.

–Desde que horas ficou lá, Iago?

–Que horas a chuva começou?

–No fim da tarde. Agora são duas da manhã.

–Então tomei a chuva toda.

A menina bufou e foi indo em direção a porta do quarto dele.

–Aonde você vai?

–Fazer um chá pra você. E depois pro meu quarto, ou acha que vou passar a noite aqui só porque apareci no meio da noite?

–Não seria má idéia. – ele sorriu e ela corou abrindo a porta e indo em direção a cozinha só dando motivos para ele sorrir ainda mais.

Lá embaixo ela mexia nas coisas da cozinha com cuidado. Era difícil não fazer barulho, mas esperava sinceramente não atrapalhar o sono de ninguém. Assim que o chá ficou pronto ela colocou em uma xícara e, assim que subiu, procurou alguma aspirina no armário do banheiro, mesmo que fosse realmente difícil encontrar algum remédio ali. A sorte era que Kyara-san e Lana ainda faziam uso dos produtos.

Foi até o quarto do rapaz e abriu a porta sem bater, passou o olho pelo local e não o avistou estranhando. Assim que ela entrou colocou a xícara na mesa do computador e a aspirina do lado, viu uma sombra na janela e foi até lá, vendo o rapaz debruçado na sacada.

–Você está tomando friagem!

–Eu to suando e aqui fora ta ventando, o que eu posso fazer?

–Entra. – ela repreendeu puxando-o pelo braço pra dentro do cômodo e fechando a porta da varanda.

A morena foi até onde deixou a xícara e pegou o comprimido na mão seguindo até o rapaz que estava na cama. Sentou-se na beirada dela e estendeu o remédio pra ele.

–Não precisava disso. – murmurou.

–Não precisava, precisa. Você ta suando frio, toma o remédio e o chá.

Ele fez uma careta e tomou o remédio com o chá, entregando a xícara para a menina quando ela pediu. A mais baixa levantou-se colocando a xícara na mesa de novo e voltou para o lugar que o rapaz estava.

–Vai dormir, ok? – falou colocando a mão na testa dele de novo.

–Te ver preocupada é uma graça. – ele riu e ela tirou a mão da testa dele instintivamente.

–Para de me zoar e deita logo debaixo dessas cobertas, você tem que se aquecer. – levantou a coberta dele apontando para que ele deitasse.

Iago parou olhando-a e riu. Emburrada e sem graça ela começou a caminhar para a porta, murmurando um “Boa noite” antes de ouvi-lo chamar.

–Bia, você é filha de Athena, seja lógica. Você é quente, eu me aqueceria mais com você aqui, não acha? – falou arqueando a sobrancelha e sorrindo de canto ao entrar debaixo da coberta e bater na cama com a mão livre, chamando a menina.

–Não vou. – ela falou emburrada e voltou a andar para a porta.

Ele se levantou e foi até ela rápido, segurando seu braço e olhando-a de frente.

–Por favor. Sabe que vai me ajudar, eu sei que você quer ficar aqui e é só fechar a porta, se estiver preocupada com os outros.

Ela fitou o chão em dúvida e sentiu o corpo sendo puxado pra perto do dele. Seu rosto ficou rubro e a pele mais quente que o normal.

–Viu? Haha. Vai me ajudar a ficar quente. – ele a levou para a cama e retornou trancando a porta. Assim que o fez foi até seu lugar, deitando na cama e olhando-a como se a chamasse pra fazer o mesmo.

–Ok... – ela murmurou baixo.

–Eu sei que você gosta da idéia.

–Não disse que não gostava...

Ele riu e levantou a coberta, a garota se deitou e ele soltou a coberta em cima dela a olhando com um sorriso. O loiro se aproximou, passando um braço por cima dela.

–Não vai ficar me agarrando. – ela murmurou baixo.

–É você quem gosta de me agarrar, eu estou com frio. – o norriano retrucou a abraçando e teve seu corpo envolvido pelos braços dela que o olhou com a cara fechada.

O rapaz a encarou, colocando uma mecha de seu cabelo atrás da orelha dela e aproximou seu rosto apoiando a testa na da menina.

Ela fechou os olhos, um pouco cansada e apenas os abriu ao sentir seus lábios serem tocados pelos dele. Estava surpresa só porque estava com sono, mas assim que sentiu o sabor dos lábios dele ela fechou os olhos de novo cedendo ao beijo. As línguas enrolavam-se e brincavam em uma dança deliciosa, estava na cara que eles não dormiriam tão cedo. As mãos de Iago puxaram ela pela cintura, colando os corpos e transmitindo o calor entre eles que era tão necessário. O pijama de Bia era curto o bastante para que uma boa parte de pele deles tivesse contato. Só um shortdoll com a parte de baixo de um palmo e a de cima uma regata com alça fina.

–Eu to sem sono. – ele murmurou beijando o pescoço dela que estava ofegante pelo beijo.

–Uh... – murmurou sem saber o que dizer e suspirou ao ter seu pescoço beijado de novo.

As mãos dele agora deslizavam por dentro da blusa da menina, apertando a cintura e acariciando a pele alva e quente. As pernas da grega se enrolaram nas dele enlaçando-as e seu corpo movia-se para perto do dele de forma instantânea.

Ele sorriu em deleite e sorriu ainda mais ao sentir os lábios dela percorrerem pelo seu corpo, seu pescoço sendo tomado por pequenos toques de calor em beijos que conseguiam o arrepiar e excitar com facilidade. Seu ombro, seu peitoral, seu corpo era caminho de passeio para os lábios da garota. O cobertor já estava aos pés de ambos, não era preciso que ele fosse usado para esquentá-lo agora.
Uma das mãos de Iago invadiu o tecido debaixo, acariciando-a pelas costas e chegando a suas curvas de trás apalpando-a e arrancando suspiros da deusa. Ela agora tomava conta dos mamilos dele, lambendo-os e mordiscando enquanto sentia seu pescoço ser sugado pelos lábios do loiro. O corpo da morena foi virado, agora com o rapaz sobre si ela apenas sentia as carícias atrevidas que ignoravam qualquer restrição imposta por tecidos.

A blusa dela foi a primeira a ser retirada e as mãos do norriano já se colocaram a massagear os grandes e macios seios. Seu toque a fazia suspirar e sentir que a cada ato seu a pele dela apenas se esquentava e sua face se enrubescia ele saía de si. Assim que desabotoou o sutiã dela parou para olhá-la: corada, linda, ofegante e entregue. Era o bastante para se satisfazer, saber que ela era dele. O loiro repousou os lábios na macies do corpo dela, fazendo múrmuros desconexos saíram dos lábios da morena.

A mão que descia pelo corpo da menina agora acariciava sua intimidade, passando a mão, massageando e ameaçando penetrá-la com os dedos só para provocar mais palavras desconexas e gemidos vindos dela. Penetrou-a com um dos dedos, girando-o dentro dela e mordendo o lábio da garota abafando seus gemidos. Sentiu aquela bermuda que usava ser puxada para baixo pelas mãos quentes com certa urgência. Ajudou a garota a tirar aquela peça de si e se prontificou a tirar os tecidos que impediam o contato completo de pele dos dois. Sentia agora todo o calor e excitação que podia ser passado no momento, sentia também a ereção pulsar antes de ser segurada por ela, que começou a massagear o membro dele arrancando um sibilo de prazer dos lábios do maior. O rapaz se colocou em seu lugar a entrada dela e começou a penetrá-la. Um gemido mais alto, que escapava de uma tentativa inútil de controle, saiu pelos lábios dela que agarrou-se ao corpo do rapaz. Um movimento se estocadas foi iniciado e as gotículas de suor já escorriam pelo corpo do rapaz. A temperatura elevada era mais que agradável para a deusa que sentia a excitação percorrer em seu corpo com espasmos. O ritmo do movimento e a força foi aumentava, ele matinha um movimento intenso e forte que só aumentava ao ouvir as reações dela. Bia mordeu a própria mão na tentativa de conter suas reações, não acharia nada bom que os outros ouvissem, iria se arrepender se isso acontecesse porque não conseguiria controlar o constrangimento. Mais gemidos abafados saíram como fragmentos dos gritos de excitação que ela controlava, seu corpo recebeu uma onda intensa de excitação e o outro parecia passar por algo similar a ela.

O corpo do loiro pesou um pouco mais acima da morena, que logo foi girada ficando em cima dele, a cabeça apoiada no peito do rapaz e o suspiro escapando pelos lábios. Um sorriso foi formado nos lábios dele, enquanto ele acariciava os cabelos dela chegando à conclusão de que ela estava dormindo. Fechou os olhos e respirou fundo, satisfeito com o cuidado que recebeu e tendo certeza de que não ficaria doente na manhã seguinte e se ficasse bastava repetir o feito da madrugada, seria gratificante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Hot Colection
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
FanFuck :: Fanfictions :: Fanfucks-
Ir para: