InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Compartilhe | 
 

  The Darkness Heir (The Darkness, Assassins Creed, Resident Evil)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: The Darkness Heir (The Darkness, Assassins Creed, Resident Evil)   Seg Abr 23, 2012 12:41 am

The Darkness Heir.

Categoria: The Darkness, Assassin's Creed e Resident Evil Crossover.
Idade: ~quem liga~

~~lookatmyprettylinelookatmyprettylinelookatmyprettylinelookatmyprettylinelookatmyprettylineyoulookedatmyprettyline(: ~~


Como se ter sido infectada com o vírus não fosse o suficiente, eu ainda me tornei a nova 'Wielder of The Darkness'. Mas não a única. Meu pai ainda tem os poderes dele. Bem, eu não me tornei bem uma 'Wielder', é que eu meio que sou filha da escuridão. Literalmente.

Mesmo com toda essa nova responsabilidade, eu ainda queria relaxar... Jogar video-games é claro. Mas acho que fazer isso não é uma boa idéia quando se tem controle de poderes sobrenaturais que são capazes de quase tudo... Ainda mais quando se esta jogando no escuro e você controla a escuridão... 

Bem, resumindo: Decidi jogar Assassins Creed no meu novo quarto a noite e uma coisa bizarra aconteceu. E olha que pra mim dizer bizarra tem que ser MUITOO fora do comum mesmo... Lá estava eu indo bater o jogo novamente quando de repente uma luz filhadaputamente forte surgiu. 

"AAAAAWWWHH!" O Darkling do meu lado reclamou e desapareceu... É oque acontece quando você é feito de sombras e de repente uma luz aparece. Queima. Arde. Sempre que quero usar a escuridão tenho que evitar a qualquer custo a luz... Ela também me queima.

Quando reabri os olhos eu estava caída no que parecia ser chão, com uma pilha de tapetes a minha direita. "Ah claro... Caia na porcaria do chão quando se tem MALDITOS TAPETES LOGO ALI!" Eu gritei frustada enquanto masageava meu rosto. Eu olhei a minha volta apenas para ter que cobrir meus olhos. "AAAAAHHH QUEIMAA!" 

Eu gritei dramaticamente enquanto rolava de um lado pro outro com as mãos nos meus olhos. Viram crianças? É isso que acontece quando você só sai a noite e fica em lugares escuros. Finalmente me acostumando a luz, eu comecei a olhar em volta. Eu não estava no chão, eu estava no topo de um telhado liso horizontal. "Ha.. Até parece o telhado daquelas casinhas de Masayf..." Eu disse analisando meus arredores. Uma coisa me chamou atenção... Uma coisa pequena e sem muita importância... Só era o castelo de Masayf onde o chefe do Altair sempre esta... Nada muito importante e perturbador sendo que esse lugar nem devia existir... Sério.

Minha primeira reação foi ficar em posição fetal no chão. Sério, nada de mais. Mas aparentemente meus gritos anteriores alertaram algumas pessoas, e essas pessoas tinham cara de guardas da 'Creed' e esses guardas tinham espadas brilhantes e afiadas apontadas para mim. 

"Identifique-se mulher" Um dos guardas exigiu. "Mulher? Com quem você acha que ta falando?" Eu respondi levantando e dando um passo a frente ameaçando. 

"Ora sua insolente!" Nem um pouco ameaçado por mim, ele avançou. Eu desviei pro lado e empurrei ele na direção que ele havia avançado, assim derrubando ele de cara no chão. "Ha ha!" Eu disse rindo e apontando pra ele. Meu momento de alegria for cortado logo quando mais guardas avançaram, sem muita escolha de escape, pisei no homem caído e pulei do telhado. Era mais alto do que eu pensava, se não fosse pelo vírus com certeza eu teria quebrado alguma coisa. Comecei a correr pelas ruas de Masayf sem nenhum destino... Eu tinha que me esconder. Mas como se faz isso com assassinos treinados pra se esconder também? Isso, eu realmente não faço idéia... Então a porra começou a ficar séria.

Eles estavam me alcançando. Suspirei profundamente. Vou ter que usar a 'Dash'... Só espero não bater em nada dessa vez... Da ultima vez que corri em velocidade máxima, acabei dando de cara no Wesker. Nas costas dele, que mais parece uma parede de concreto. Só que feita de músculos. Suspirei fundo novamente. Num piscar de olhos eu já havia escapado do campo de visão deles, mas continuei correndo só por precaução. 

Mas é claro que acabei batendo em alguma coisa. Em alguém na verdade. De novo. Puta que pariu. Mas essa pessoa não era tão forte como Wesker e acabou caindo. E estava atualmente embaixo de mim... "Olha por anda garota." A figura embaixo de mim reclamou. Você podia literalmente ouvir o som da minha mandíbula caindo. 

Me levantei rapidamente e fiquei encarando essa figura. Será que eu bati minha cabeça tão forte assim? Altair estava se levantando na minha frente. O Altair.(Provavelmente ele acabou de voltar daquela missão falha...) O pequeno probleminha era que ele também é um assassino. E como tem alguns assassinos atras de mim... Bem você já entendeu né? "Altair! Detenha essa mulher!" um dos assassinos que estava me seguindo gritou de longe. Altair adquiriu uma expressão ameaçadora. Bem, seria ameaçadora pra mim se eu não tivesse o vírus... Ele avançou e eu desviei novamente. E depois é claro que sai correndo. Só que a ritmo humano. Vai que eu dou de cara com o Papai Noel? (Al-Mulaim) 

Acho que fiquei uma meia hora correndo deles que nem uma louca. "Can't touch this!" Eu disse enquanto corria. Isso só os deixou mais irritados e aceleraram o passo. Aí sim eu comecei a correr que nem uma louca. Eles não conseguiam me alcançar. Assassinos treinados não conseguiam alcançar uma garota. É claro que eu comecei a rir. Cara, eu até me virei e comecei a apontar pra eles rindo enquanto corria. É claro que foi uma idéia estúpida de se fazer. Por que logo mais eu bati em alguém e cai. Era o Papai Noel. FFFFFFFFFFFFFF-

"Ooouch" Eu disse enquanto masageava meu ombro direito. Ele ficou me encarando como se tomasse uma decisão. Logo mais os assassinos nos alcançaram. Eu não consegui me segurar e fiquei sorrindo de uma forma extremamente maníaca enquanto segurava risos. Papai Noel ordenou que me levassem para o castelo e logo mais ele sumiu. Um assassino qualquer me carregou por cima do ombro dele como se eu fosse um saco de batatas. É claro que eu fiquei reclamando o tempo inteiro. Ou pelo menos fiz comentários cínicos-sarcásticos. 

"Já falei em como eu vou pegar um graveto e empalar isso na sua bunda com isso por me carregar assim?" Eu disse com um tom tedioso. "Cale-se mulher." Ah isso acabou com minha calma, e comecei a me debater. O assassino estava começando a ter problemas agora. Não é pra menos também. Tendo a força que eu tenho é surpreendente como ele ainda conseguia me segurar. Acho que o orgulho dele o ajudava um pouco nisso já que agora estávamos passando pelos outros assassinos agora. 

"Seu filho da puta! Como ousa me chamar assim?! Me solta e eu mostro quem é a mulher sua bicha!!" Eu consegui bater na nuca dele algumas vezes. Mas ele continuou me segurando. Isso até eu conseguir morder ele. Meus dentes são afiados. Talvez eu até consegui tirar sangue dele. "Ahh!" Ele me soltou imediatamente e colocou uma mão sobre a região mordida. Aparentemente sangue saindo do machucado. "Haa isso vai deixar uma marca feia..." Eu disse sorrindo de maneira orgulhosa. Argh estou passando muito tempo com o Wesker... Não que eu ligue muito, sendo que aparentemente ele é o meu companheiro. Ou pelo menos é isso que a Escuridão me diz...

"Ora sua!" Eu estava muito ocupada pensando em como Wesker virou meu companheiro pra perceber o tapa que ele ia me dar. E que me acertou. "AHHH Você pediu por isso!" E pulei nele, segurando a camisa dele e dando socos e cotoveladas repetidamente na cara dele. Eu ouvi o nariz dele fazendo um som doentio de quebra umas 6 vezes antes de alguém me tirar de cima dele. Sem contar que eu consegui me soltar e ainda deu um chute certeiro nas partes baixas dele, já que ele estava deitado no chão. Eu pude ouvir alguns assassinos dizerem "Ah essa doeu até em mim!", "Ele nunca mais vai poder ter filhos..." ou também "Como alguém pode ter um coração tão frio?" 

Dois assassinos me seguraram e me levaram para Al-Mulaim. Aparentemente Altair acabara de perder seu rank e Malik provavelmente estava prestes a perder o braço. Coitado do Malik, por culpa do Altair ele perdeu o irmão e o braço... Eu nunca gostei muito do Altair por causa disso. Pelo menos no futuro ele deixa de ser tão egoísta e arrogante... "Eu sou seu melhor assassino! Não tem lógica fazer isso comigo!" Em um futuro MUITOOO distante... "Não me questione Altair." Papai Noel disse num tom ameaçador. "Quem é você?" Ele amaciou o tom ao falar comigo. 

"Por que isso lhe interessa?" Eu disse encarando-o diretamente nos olhos. Ele sorriu de forma gentil. "Eu adoraria saber o nome da pessoa que conseguiu fugir dos meu assassinos mais bem treinados." Eu não me agüentei e dei um 'smirk'. "Meu nome é Karoline. É você é...?" Era bom eu perguntar, se eu dissesse o nome dele sem ninguém nunca ter falado pra mim aqui, eu com certeza teria que dar uma boa explicação. 

"Al-Mulaim. E esse ao seu lado é Altair." Eu me virei para o Altair com um sorriso  disse "Yo..." ele simplesmente me encarou de um jeito ameaçador. Credo, parece que alguém acordou do lado errado da cama hoje... Enquanto Papai Noel ficava falando com Altair eu fiquei no mais puro tédio. Sem contar que ainda tinha dois assassinos me segurando. Sem nada melhor pra fazer, fechei os olhos e tentei descobrir o que mais estava acontecendo por ali. Consegui sentir o cheiro de sangue... Acompanhado por mais alguns gritos abafados... Deviam estar serrando o braço do Malik agora... Coitado do cara...

Mais um som chamou minha atenção... Parecia uma marcha... Bem distante... Hmm... Quem marcharia em direção a Masayf nesse maravilhoso dia? Ah claro, templários... "Ermm... Al-Mulaim?" Eu disse tentando chamar atenção do Papai Noel. Mas ele continuava falando com Altair sobre como ele era irresponsável e blah blah blah... 

"Al-Mulaim!" Ele finalmente olhou pra mim. "Eu acredito que alguém veio lhe dar uma visita." Eu disse acenando minha cabeça pra onde os portões ficam. Antes que ele pudesse me questionar um novato veio. "Mestre, Robert de Sable esta nos portões!" AHHH eles vão matar o Kadar agora... Que pena, não tem nada que eu possa fazer... A não ser que uma nuvem MUITOOO negra apareça e cubra o campo de batalha... Mas aí iriam achar que eu sou um demônio e me condenar a fogueira... 

Aun...

Você tem armas lembra? Pqp você já foi mais esperta que isso.

Porra até você ta sendo má... Reinei... Não fale mais comigo...

Idiota

Calada. 

Os dois assassinos finalmente me soltaram e foram aos portões. Provavelmente Altair foi fazer o Leap of Faith... E Papai Noel foi falar com de Sable... Estou sozinha no 'escritório' do Papai Noel, o qual contem os maiores segredos dos assassinos, a sabedoria mais cobiçada do mundo!....... Nhé... Já to com tédio... Acho que vou dar uma volta por aí...

Ou não... Me sentei na cadeira do Papai Noel e coloquei os pés na mesa cruzando os braços. Agora é só esperar tudo passar. 

O tempo foi passando, eu fiquei encarando o teto até me lembrar que tinha meu Mp4 comigo! Tá aí uma vantagem em se usar sobretudo! Tem alguns bolsos nele que eu ainda nem descobri... Voltando ao assunto em mãos, eu comecei a ouvir música. Stricken-Disturbed pra ser mas exata. O problema eram os gritos de alguns civis e guardas lá fora. "AAAH MEU BRAÇO!!" Um gritou. Nossa esse cara não sabe guardar as coisas para si mesmo? 

"A MINHA CABRITA NÃO!!" 

"Cala a boca aí fora! Tem alguém tentando dormir aqui!" Eu disse começando a ficar irritada. Esse povo não tem educação mesmo... Fechei os olhos e finalmente estava começando a dormir...

--------

Jesus como é bom dormir... Abri um olho e percebi Papai Noel e Altair me encarando. Parece que não foi uma boa idéia dormir na cadeira do chefe... Fingi estar dormindo novamente, e alguém me deu um ponta pé forte "Acorde!" Era o Altair. Eu já ia retrucar, mas ele passou o pé na minha cadeira e eu cai. "Seu filho da-" "Já chega! Altair, venha aqui. O mesmo serve pra você criança." Papai Noel disse já meio que irritado. Eu rolei meus olhos e levantei. Seguindo Altair pro outro lado da mesa enquanto Papai Noel nos encarava.

Claro que eu não ia deixar o ponta pé que o Altair me deu ir em vão... Então dei um ponta pé nele tão rápido que o único sinal dele ter acontecido foi a dor que Altair sofreu. HA HA Chupa essa Altair! 

Ele ficou me encarando enquanto eu sorria inocentemente. Papai Noel limpou a garganta pra chamar atenção. "Então Altair, você será revogado de seu rank pela sua insolência e arrogância." Altair já ia falar mas Al-Mulaim levantou uma mão e ele se calou. "E como punição, levara essa garota consigo até completar suas missões." 

"O que?!" Altair perguntou irritado enquanto eu perguntei surpresa. Andar com assassinos... Yaay! "Você fará como eu mandar Altair e não ouse me questionar." Eu olhei pro Altair de um jeito que poderia ser traduzido como 'HA HA levou bronca!'. Ele simplesmente me encarou. 

"Quanto a você, criança, ira acompanhar Altair durante suas missões e o observara. Toda vez que vocês dois voltarem de alguma missão você ira fazer um relatório sobre as atitudes de Altair durante a missão. Fui claro?" Papai Noel disse pra mim.

"Sim senhor." Eu disse olhando diretamente nos olhos dele para passar confiança. E passei mesmo, por que ele sorriu em aprovação. Viu como sou gente boa? Fiz um velhinho feliz. "Ótimo. Vocês devem partir amanha ao amanhecer. Preparem tudo que precisarem e descansem, pois terão muitas coisas a enfrentar." Eu vou ter que acordar ao amanhecer... Como assim?

"Altair, arranje um dormitório para ela. Estão dispensados por enquanto." Altair concordou com a cabeça e já se retirou, fazendo um gesto pra mim segui-lo. Eu o segui bem feliz. Tudo se saiu melhor do que o esperado. "Da onde você veio?" Altair me perguntou sem nem olhar pra mim enquanto andávamos por alguns corredores que eu nem fazia idéia que existiam.

"De um lugar muito longe." Ele se virou e eu pude ver que ele estava com uma sobrancelha erguida. É claro que ele não acreditou em mim. Rolei meus olhos. "Não sei exatamente como te explicar. Mais vai ter que se contentar com essa resposta." Eu disse cruzando meus braços quando ele finalmente parou na frente de uma das varias portas. 

"Esse vai ser seu dormitório por enquanto. O verdadeiro dono desse quarto esta fora em uma missão. Aproveite-o enquanto puder." Ele disse se retirando imediatamente. Eu fiquei encarando-o enquanto ele se retirava.

Nice Ass...

'Sério? É isso que você tem pra falar depois de tanto tempo calada?' 

Eu perguntei a ela enquanto entrava meu novo quarto e rolava meus olhos. A bastarda não me respondeu. Ah que se foda também. No quarto tinha varias almofadas num canto. A cama, eu presumo. Uma mesinha em outro canto e uma janela. Hmm... Será que essas almofadas são boas?

"Ooof!" Me joguei nas almofadas. Macias e agradáveis ao toque. Nyu... Um cochilo não faria mal... Até que alguém bateu na minha porta. Ffffffff- "Al-Mulaim pediu para lhe entregar essas roupas. Descanse por enquanto." Altair disse me entregando uma faixa vermelha grande, um cinto com algumas coisa pra mim explorar depois, uma camisa branca, e uma calça parecida com a dele, marrom escura e até botas como as dele! WEEEEEEEEEEEEE!

"Até mais." Ele disse se retirando tão rápido quanto entrou. "Obrigada Altair" Eu disse sorrindo um pouco enquanto admirava minhas nem tão novas roupas. Altair não disse nada em resposta e só saiu andando. Pft... Arrogante...  Pelo menos ainda tenho minhas novas roupas. 

---------

Tédiooo... Tédioooo... TÉDIO CARALHO! Eu fiquei o dia inteiro trancada aqui. Só tentando entender o por que do Al-Mulaim ter confiado em mim em tão pouco tempo. Pelo o que eu sei, não é normal ele fazer isso. Talvez ele saiba que eu possuo uma parte do controle do The Darkness? Ou talvez de algum jeito misterioso ele sabe que eu prefiro muito mais os assassinos do que os templários? Ou a Apple of Eden mostrou que eu seria uma aliada útil... Ou ele ta fora da casinha... Ah foda-se...

Eu quero uma hidden blade... Nhaa... 

Pelo menos já esta escuro lá fora, significa duas coisas: 1- o calor do caralho diminuiu, e 2- Já esta na hora de eu brincar um pouco com a Escuridão pra ela não ficar com tédio. Já fui me vestindo e colocando minhas botas novas, já estava pronta pra sair quando percebi uma coisa... Meu sobretudo 'emprestado' do Wesker. Eu quase esqueci dele...

Se eu deixa-lo aqui alguém vai roubar? Hm... Eu tenho que leva-lo... Mas se eu usar ele com as mangas vai atrapalhar minha camisa branca 'nova'... Ah foda- se essa merda. Rasguei as mangas e vesti. Wesker que me irrite depois. Só espero que ele não me 'puna'. Vish véi... O que eu acabei de fazer? Eu estou simplesmente fodida. Nos dois sentidos. Espero que não. 

Espero que sim...  

'Cale-se.'

O que eu ia fazer mesmo? Aé, explorar e brincar com a Escuridão. Yaay!

--------

Eu sai do meu quarto e fui andando... Me perdi algumas vezes, até finalmente achar o caminho pra fora. Ahh... Frio e ventando. Perfeito. Senti um arrepio de antecipação e fui em busca de um lugar mais isolado, onde não houvesse guardas, ou assassinos passando. 

Eu passei por alguns guardas e eles me olharam de um jeito engraçado... É, eles não tem nenhuma outra mulher com roupas de assassinos por aqui... Que pena. Mulheres se sobressaem em varias coisas. Como velocidade e agilidade no meu caso. Até força. Mais uma vez no meu caso. Viva os virus mutativos trazidos de jogos por pessoas que nem deveriam existir! Vivaa!

Anyway, eu finalmente achei um lugar sem ninguém. Pelo menos não senti a presença de ninguém ali. E como estava escuro eu conseguia sentir qualquer ser vivo por perto. Eu ainda não entendi o por que da escuridão ter me dado uma grande parte de seus poderes enquanto eu ainda nem completei 21 anos... Estranho, no mínimo. Se bem que fica difícil achar as coisas estranhas quando eu me acostumei com o fato de que o Wesker é real agora, assim como os 'funcionários' dele. Sem contar que eu consigo manipular a escuridão em alguma coisa solida. É... Nada de estranho aqui.

Então continuando, antes de eu começar a usar a escuridão, eu geralmente relaxo e aproveito a noite. Então fui no meio daquela clareira e sentei no chão. Não era úmido mesmo. Fora que eu consigo me concentrar nas coisas ao meu redor. E coisas acontecem. Sendo a Escuridão me mostrando coisas, ou eu mesma tentando lembrar alguma coisa da minha infância. Geralmente é a escuridão. 

Eu fechei meus olhos e soltei um suspiro, abrindo os olhos em seguida. Eu até comecei a murmurar uma musica que eu gosto sem perceber. Lilyum... Da Kumiko Noma. É assustador pra caralho quando a Lucy murmura essa música, mas quando eu murmuro, fica até bonitinho... Pelo menos. Eu fiquei olhando o luar e pensando em coisas.

Coisas como, 'quando caralhos eu vou voltar pra casa', 'o que diabos eu estou fazendo aqui' ou até mesmo 'será que eu vou morrer aqui?'... Esse tipo de coisa. 

E continuou assim... Até eu terminar a musica e sentir uma presença se aproximando de mim. E ela já estava por perto. Não fosse pela musica eu já teria sentido essa presença antes. Quase soltei a escuridão por instinto. Mas consegui me conter. Virei minha cabeça e não era ninguém menos que o próprio Altair. 

"Whatzzup Altair? Que você quer?" Eu perguntei pra ele. Eu estava prestes a brincar com a Escuridão. Ele não devia ver ela. 

"Eu fui chamar você para jantar e você não estava em seu quarto.  O que você esta fazendo aqui?" Ele perguntou enquanto eu me levantava. Aah eu não sinto meu traseiro! Eu devo ter ficado mais tempo sentada do que pensava.

"Relaxando. Até um certo assassino aparecer e estragar meu momento de calma." Eu disse encarando ele. Ele não se abalou nem um pouquinho. Saco. "Tanto faz." Ele disse me dando as costas e saindo dali. Eu fiquei entediada. E como Altair era o único ali por perto, é claro que eu iria irritar ele. Fechei os olhos e me concentrei na escuridão em volta dele, e criei um pequeno 'tentáculo' de escuridão, precisamente em volta dos pés dele. Fazendo ele cair com sucesso. Eu ri. Ri tanto que meu pâncreas começou a doer. E continuei rindo. Enquanto um Altair emburrado e raivoso se retirava. 

Limpei uma lágrima do meu olho. Finalmente sozinha, invoquei a Escuridão. E o Abdul veio no pacote. Tsc...

"There you are! Monkey has been worried about you. What are you doing here?" Ele me perguntou. Cacete será que um dia ele ainda aprende minha língua? 

"It's not my fucking fault that I got here ok? The game kind of... Sucked me up to this... Dimension?" Eu disse tentando achar palavras pra descrever aquilo... 

"It's another dimension, where humans take ideas from, in a way, and create games, books and other junkies in your world. Only the Darkness can travel though these dimensions. How you got here mate?" 

"Well... I'm fucking confused now. Maybe it wanted me to come here to get something? Hmm... Hey Abdul can you do me a favor?" 

"Of course. You have the Darkness in you. It's my duty to serve you."

"You make it sound like you're my slave. Anyway... Just tell my father I'm ok, safe and sound, I don't care. Just... Tell him not to worry about me. I can take of myself."

"Ok. I will tell him. Just make sure to return to home soon and in one piece. Your dad is broken enough." Ele disse me encarando de um modo serio. O que era raro vindo dele.

"I know that. Make sure to tell my father that I'm ok, soon. See ya around friend." Ele concordou com a cabeça e sumiu em uma nuvem de escuridão. Mais uma vez, sozinha. Yaaay!

Sentando novamente, eu comecei a brincar com a escuridão nas minhas mãos. Ela sempre cuidou de mim. Mesmo sem eu saber. Fora o lobo que a escuridão me deu de presente. Death. O nome até que não é muito original, mas ele é muito legal. 

 O probleminha dele, é que ele só fala latim. Não é problema pra mim desde que a Escuridão me deu esse... 'Conhecimento'. Resumindo: ela me ensinou latim. E russo. E alemão. E escocês. E japonês. Chinês... (e qualquer outra língua que o o Google tiver ~Yao Ming~)

Ele é um lobo de pelo negro e olhos vermelhos, eles brilham quando ele caça. Fora o cheiro de... 'morte' que vem dele. A boca dele fede a carniça. Adorável não?

To be continued---

Obrigada por ler, por favor deixe seu Review e me diga o que você achou da Fanfic e se você gostou da minha personagem. 

Por favor deixe o Review, é que me faz continuar :3

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
The Darkness Heir (The Darkness, Assassins Creed, Resident Evil)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Sugestões de Ícones
» Venda toda colecao- Kanon de dragao marinho ex
» Pérolas do Fábrica de Herois
» Central Park
» [Comentários] Superman III – Superman (Evil Version) 1/6th Scale Figure

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
FanFuck :: Fanfictions :: Fanfucks-
Ir para: