InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Compartilhe | 
 

 Resident Evil Invade - Comentários separados.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Resident Evil Invade - Comentários separados.   Sab Ago 20, 2011 7:59 pm

Resident Evil Invade

Eu acordei hoje de manhã e fui ate a minha suite ajeitar meu cabelo. Logo mais tinha que ir a escola. Depois de me ajeitar fui indo ate a cozinha comer alguma coisa. 

" Bom Dia" Meu mestre disse enquanto fazia o próprio sanduíche.

" bom dia... " Eu respondi bosejando. Eram ainda 6:55 da manhã e ele já estava todo disposto a correr 3 maratonas. Maldito.

" Nossa... Voce parece mais cansada do que o normal... " Ele disse com um pequeno sorriso maligno.

" Ah, não sei do que você ta falando. Ah espera. Eu sei sim... VOCÊ me fez correr por 55 minutos sem parar em circulos no tatami com uma mochila de 7 quilos! E só porque eu parei de correr por 1 minuto me fez pagar 50 flexões! " Eu praticamente gritei enquanto o encarava com um olhar de 'Eu-vou-te-matar-enquanto-você-dorme'. Ao me lembrar da corrida eu já fiquei cansada e bati minha cabeça na mesa do lado do meu cereal soltando um rosnado de irritação.

" Você disse que queria criar mais resistência. Foi assim que eu criei a minha. " ele disse com um sorriso de falsa inocência. Eu coloquei meu queixo na mesa e meu próximo olhar foi o de: 'Vai-se-fuder'. 

Depois de terminar meu café da manhã arrumei a mesa e terminei de me ajeitar pra escola. Fui andando pra escola ouvindo Disturbed-Animal. Não sei por que mas essa música faz eu me sentir viva. Anyway...

Finalmente cheguei na escola. O lugar de maior tédio possível. Me sentei na minha carteira e já fui pegando meus materiais. Achando que hoje iria ser uma manha calma... Mas é claro que não foi...

" Hey Camilla, aquela mina tá lá se achando de novo. " Uma das patricinhas falou para a patricinha líder.  Apontando em minha direção.

' Porra, desde quando ignorar a existência das pessoas irritantes é se achar? ' Minha mente ficou me perguntando.

" A gente pega ela no final da aula, não se preocupe. " Ela falou alto de propósito pra eu poder ouvir. E alguns risos saíram das patricinhas.

' Aff... E elas nem sabem que eu vivo com um mestre de artes marciais e eu mesmo treino com ele. Hmm... Isso pode ser interessante.'  Fiquei pensando se ele ficaria desapontado se eu brigasse na escola... Mas se eu deixasse elas darem o primeiro golpe seria defesa certo? E soltei um sorriso que deixaria muitos com medo, mas não deixei ninguém ver. Vamos deixar isso para mais tarde.

Foi aí que a diretora entrou na sala. " Bom dia alunos! Hoje teremos um novo professor de matemática. Ele dará aulas a vocês ate o final do ano. Sr Smith pode entrar." Ela disse com um sorriso que só diretoras sabem fazer. O novo professor Smith foi entrando. Os cabelos eram uma espécie de loiro escuro, a pele dele era um tipo pálida escura, usava uma roupa preta com um casaco preto também. E usava óculos escuros. Porra ele era exatamente igual ao Albert Wesker. 

Eu arregalei um pouco os olhos ao vê-lo. E tenho a impressão que ele percebeu. Não da pra ter certeza com aqueles óculos.

" Sou seu novo professor de matemática. Espero que cooperem com meu ensino. " Ele disse friamente. Ate a voz era igual, só que em português. Puta merda.

Eu já podia ouvir as patricinhas falando entre si de como o novo professor era gato e tal. Rolei meus olhos em irritação. Peguei meu caderno e comecei a escrever a letra da música Animal do Disturbed.

Wesk- digo, Smith começou a passar tarefas do livro no quadro. "Terminem as tarefas nessa aula ou na ultima. Mas tem que ser pra hoje." Eu juro que ele estava olhando pra mim e senti um pequeno arrepio. Droga, alem da primeira aula ainda tinha a ultima de matemática.

A sala inteira estava em completo silencio. Estranho. Geralmente quando tem professor substituto eles não param de falar. Talvez por causa da aparência ameaçadora de Wesk- Smith. 

A aula passou lentamente e o sinal finalmente tocou. Enquanto Wesker saia da sala as patricinhas assobiavam a ele. Como eu sentava perto da porta eu pude ouvir ele soltando um som de clara irritação. Ate soltei uma pequena risada ao perceber o quanto ele ignorava a existência delas.

As outras aulas passaram normalmente até que finalmente chegou a ultima aula com o professor Wesker. É Wesker mesmo, não vou ficar falando Smith.

Ele entrou na sala calmamente e sentou em sua cadeira. "Continuem com suas tarefas." ele simplesmente disse e basicamente todos continuaram. Eu nem tinha começado. Eu nunca fazia os temas mas sempre me dava bem nas provas sem precisar colar. Eu simplesmente entendia a matéria. E não era só porque o Wesker era nosso professor que eu iria começar a fazer.

Pouco antes do sinal tocar ele se levantou e foi passando de carteira em carteira pra ver se já havíamos terminado. Porra.

Todos já haviam ou pelo menos começado e eu nada. Ele parou na minha carteira e já percebendo que eu não tinha feito merda nenhuma ele disse: "Vai ficar depois da aula."  Depois se dirigiu há próxima carteira.

Todos já haviam guardado seus materiais e estavam saindo da sala. E logo mais só havia eu e o Wesker na sala. Puta merda.

"Venha até aqui. " Ele disse com sua voz fria. Eu levantei e me aproximei, tentando não demonstrar medo. Acho que falhei, por que agora ele tinha um de seus sorrisos tão conhecidos estampado na cara.

"O que foi senhor Smith?" eu perguntei tentando não chama-lo de Wesker. Quase que falhei nisso também.

" Simplesmente duas coisas. A primeira é que você sabe que meu nome não é esse." Engoli a seco. "E a segunda, é sobre você não ter feito suas tarefas. " 

"Então você realmente é o tão conhecido Albert Wesker hã?" Ao dizer isso ele soltou um sorriso maligno.

" Correto." Ele disse, e eu senti outro arrepio. "Como você entrou nessa realidade?" Eu perguntei. Ele vinha de um jogo, não podia ser dessa realidade. " Isso eu desconheço, mas talvez você possa me ajudar." 

" E se eu me recusar?" Depois de falar isso, ele sumiu e quando me dei por si ele estava com uma das mãos na minha garganta, me prendendo na parede. Maldita velocidade sobre-humana.

"Eu simplesmente te mato. Não há necessidade de ninguém mais saber quem eu sou."  Eu consegui ver os olhos dele. Um vermelho alaranjado com a pupila igual a de gatos. Após isso ele me soltou e eu cai no chão tossindo e tentando recuperar o ar que eu havia perdido. 

"Isso só foi um aviso. Espero que coopere de agora em diante."  Ele disse virando as costas pra mim e retornando a mesa dele.  

" Agora venha. Temos que discutir sobre suas tarefas." Droga, aquele maldito tinha acabado de quase me sufocar e age normalmente! Puta que pariu. 

Me levantei e fui ate a mesa dele irritada. " Você nunca faz suas tarefas mas ainda sim mantém uma nota acima da media. Por que? " 

" Ué isso não é obvio?" Eu perguntei num tom sarcástico.

" Você cola nas provas não é? " 

"O que? Claro que não! Eu simplesmente entendo a matéria. Não preciso ficar fazendo esses exercícios." Eu disse irritada com a duvida dele perante minha capacidade mental.

"Não importa. Você fará eles e pronto. Comece agora." Ele me ordenou como se eu fosse uma escrava. 'Qual é o problema desse cara saco?'

" Eles não permitem que haja pessoas na escola após o horário já ter terminado. Que pena não? Já vou indo, até mais." Eu tive que me segurar ao máximo pra não falar 'até mais Albert'. Eu sabia que isso iria irritar ele e esse era o meu propósito. E já ia começar a arrumar meus materiais quando...

" Não tem problema. Você vai terminar eles no meu apartamento." Eu me virei para encara-lo, pra ter certeza que ele estava falando sério. Droga ele estava falando sério.

" Tá e o que eu digo pro meu pai?" Ele não era meu pai, mas isso não importa agora. " Que eu fui seqüestrada por um vilão de um vídeo game  só pra fazer meu dever?"

"Eu falo com ele." Wesker disse e tomou o celular da minha mão, bem quando eu já havia digitado o número dele.

" Alo? " Eu conseguia ouvir meu mestre falando

" Olá, aqui é o professor de matemática da Karoline, ela não terminou a tarefa passada hoje de manha e eu gostaria de saber se o senhor permitiria ela terminar tal tarefa em meu apartamento." Wesker disse soando como um ser humano normal. Isso sim é assustador. Tenho certeza que arregalei bastante meus olhos ao ouvi-lo falando daquele jeito.

Quando ele percebeu minha reação, acho que ele rolou os olhos, não deu pra ver direito com aqueles óculos.

" Mas é claro. Se você julga necessário. " Eu.Não.Acredito.Que.Ele.Concordou. Eu fiz um facepalm tão forte que tenho certeza que minha cabeça doeria depois.

"Ótimo, mais tarde eu a levarei de volta pra casa. Até mais." Wesker disse e depois desligou e virou-se pra mim. " Terminou de guardar seus materiais? " ele disse num tom irritante pra mim. 





CONTINUA (se ficou bom né '-')
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Resident Evil Invade II   Sex Ago 26, 2011 2:06 pm

Resident Evil Invade II

"Teminei" Disse e rolei meus olhos. Já colocando a mochila nas minhas costas e sentindo a dor do meu Facepalm de mais cedo.

"Ótimo." Ele disse saindo da sala e fez um sinal para eu segui-lo. 'Não é como se eu tivesse escolha mesmo...'. Fomos andando até o carro dele até que finalmente chegamos. 

"Caralho..." Eu disse olhando pro carro dele. Uma Lamborghini Aventador preta. Eu pisquei. Mais de uma vez com certeza. "O que foi?" Wesker me perguntou enquanto eu continuava em transe olhando pra Lamborghini."Entre logo." Ele disse um pouco impaciente, já dentro do veiculo. 

"Já vou" disse e rolei meus olhos em irritação, entrei na Lamborghini. "OMG" Eu disse de repente.

"O que foi agora?" Wesker estava ficando irritado.

"Eu to dentro de uma Lamborghini!" Eu praticamente gritei enquanto ficava examinando-a por dentro.

"...."

"Albert" Eu perguntei num tom irritante.

"Wesker." Ele me corrigiu.

"Aonde?!" Disse e me atirei no painel olhando pelo vidro como se procurasse por alguém. E consegui ouvir Wesker dar um Facepalm. 'Irritar ele é mais legal do que eu pensei...' e soltei um sorriso demoníaco. Wesker finalmente ligou o carro e começamos a nos mover.

5 minutos depois...

"Porra você mora longe..." Disse e coloquei minha cabeça na janela, tentando descansar.

"Minha residência fica em uma cidade próxima daqui. Deve demorar um pouco ate chegarmos lá." Ele disse sem tirar os olhos da estrada.
.
.
.
.
.

" Wesker, posso te perguntar uma coisa em inglês?" Disse olhando pra ele com curiosidade. 'Será que ele vai usar a voz foda de DC Douglas?' Wesker soltou um suspiro pesado, mais afirmou com a cabeça.

"If we cut the wings of a fly, would we call it a walk?" (Se nós cortaremos as asas de uma mosca, chamaríamos ela de caminhar?[Essa pergunta só faz sentido em inglês mesmo...])

" Não sei...." Ele simplesmente disse, sem nenhum interesse. E sem falar inglês. "Me surpreendo por você simplesmente saber falar inglês." Ele disse, com deboche fluindo em cada palavra.

"Pra sua informação, eu também sei falar outras línguas. E não sou tão burra quanto pareço. Nem traidora, capitão. " Disse fazendo menção aos STARS. 

"Então você sabe sobre o 'incidente' da mansão. O que mais você sabe?" Ele perguntou, encarando-a, dessa vez. 

"Racoon City, Tricell, Umbrella... T-vírus, G-vírus, Progenitor, Uroburos, Las Plagas... E a lista continua..." Eu disse olhando para a janela, mesmo sentindo o olhar dele em minha direção. 

---|| Narração em terceira pessoa ||---

" Como voce sabe tanto ao meu respeito?" Ele perguntou, se perguntando se alguém havia deixado informações caírem em mãos erradas.

" Bem... Você não iria acreditar se eu te falasse... " Ela disse com sinceridade. "Fale logo." Ele disse um pouco impaciente. Ela soltou um longo suspiro, tentando pensar em como explicar isso. Tendo que se concentrar pra não dizer que ele era o personagens favorito dela.

" Beeem... Basicamente toda a sua vida, junto com a vida de outras pessoas, mais a história da Umbrella e a criação dos vírus deu a origem  a Resident Evil. O que é basicamente um jogo. Onde mostra desde o incidente das montanhas Arkley até o fracasso de Uroburos, que foi o ultimo jogo." Ela disse encarando-o, esperando uma reação. Tudo o que ele fez foi erguer uma sobrancelha. " Ah e também foi criado filmes sobre Resident Evil." Como Wesker permaneceu em silencio sem dizer nada, ela simplesmente voltou a olhar pela janela.

'Manoo... Será que outros personagens também vão vir pra cá?' Sua mente ficava perguntando a ela mesma. 

Eles finalmente chegaram lá. 

Wesker estacionou a Lamborghini e foi adentrando em sua casa. Casa pra não dizer mansão.

---|| Narração em primeira pessoa ||---

" Wesker, como você conseguiu essa casa? " Eu disse olhando pro interior da casa, me lembrava a mansão do Lost in nightmares do RE5.

" Eu a comprei. "  Ele disse, fazendo sinal para segui-lo. Ele me levou até a sala de jantar. "A dinning room" Eu disse imitando o Chris no Resident Evil Director Cut. Wesker me encara com aquela cara de: ' Você andou bebendo?'

"Sente-se" Ele me ordenou apontando pra uma cadeira que ficava oposta a sua. 'Quando ele sentou?' Rolei os olhos e me sentei, já tirando meu material da mochila. "Suas notas são o suficiente para passar de ano, mas poderiam melhorar se não fosse pelo seu péssimo habito de estudo. Comece."  Ele disse com sua voz monótona. 'Quem você é, meu pai?' E rolei meus olhos novamente.

--| 30 minutos mais tarde |--

" Terminei!" Disse erguendo meus braços de uma maneira dramática. Wesker tira os olhos do livro que estava lendo e dirige uma mão a mim. "Deixe-me ver" Eu lhe entrego meu caderno com tudo resolvido com um grande sorriso de 'Há terminei caralho'. 

"Ótimo. Das 40 questões, você errou 5. Mas errou. Refassa-o." Ele disse me entregando o caderno.

" Ah Puta que pariu! " E recomecei a fazer tudo denovo.

--| 15 minutos depois |--

" Terminei." Eu disse encarando-o. Agora eu finalmente estava ficando irritada. Entreguei para ele esperando-o corrigi-lo.

"Impressionante" Ele disse analisando o caderno. " Além de ter acertado todas as questões, terminou em metade do tempo. "  'Ela é mais inteligente do que parece. Hm.'  Wesker olhou de volta pra mim, e tudo permaneceu em silencio. Até minha barriga roncar. 

" Esta com fome? " Ele disse com deboche na voz. 

"Não." Eu disse desviando meu olhar dele e olhando pra dentro da minha mochila, onde eu finalmente localizei meu Mp4. "Vou indo então. " disse guardando meus materiais. MAS é claro que com a minha sorte, meu caderno de desenhos tinha que cair pra fora da minha mochila e cair bem aberto no desenho que eu estava fazendo do Wesker... Em estilo neko. 


 



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Resident Evil Invade III   Ter Set 13, 2011 11:07 pm

Resident Evil Invade III 


'Puta que pariu! Ele viu!Caralho! ' Fiquei basicamente paralisada quando ele se abaixou e pegou o caderno. 

" Um desenho de mim hm..." Ele encarou o desenho se perguntando por que tinha orelhas de gato, ele parecia irritado. Depois começou a folhear o caderno. 'Graças a Deus meu caderno com yaoi ficou em casa... Eu acho que ele não ia gostar de ver um desenho dele prendendo o Chris na parede....' Fiquei pensando enquanto me esforçava para não pensar nas imagens, e certamente fazendo um poker face. 

" Você desenhou o Chris também..." Wesker disse com uma cara de desgosto, e continuou a folhear o caderno. Até que parou num desenho da Jill agarrando a Claire. Wesker parecia meio confuso ao olhar para aquela imagem. "Hã.... Eu não tenho uma boa explicação pra esse desenho..." (insira Poker Face aqui) 

Wesker me entregou o caderno e eu imediatamente guardei na mochila. Meu estômago roncou novamente. Maldito traidor!

"Esta com fome?" Wesker me perguntou enquanto andava para o hall de entrada, fazendo sinal para eu segui-lo. "Isso já não esta meio obvio a esse ponto?" disse rolando meus olhos enquanto caminhava na direção dele. Ele parou de andar, mas é claro que eu não vi ele parar, só percebi quando bati a fuça nas costas dele. "Ai Porra!" Eu disse enquanto segurava meu nariz, que tava doendo pra caralho. Wesker ignorou meu chingamento.



----[Narração em Terceira Pessoa]----



Wesker havia parado de caminhar por que estava encarando uma pessoa que estava parada no hall. Aquela figura não era ninguém menos que Jack Krauser! E ele estava com camiseta. 

"Chefe?" Jack estava confuso, a poucos segundos atras ele estava em casa preparando um sanduíche, e agora estava parado em uma mansão de frente para o Wesker e uma garota que estava atras de Wesker segurando o nariz. Em dor.

"Krauser, oque esta fazendo aqui?" A voz de Wesker era firme e autoritária, que fez com que Karoline tivesse arrepios. 

"Chefe, eu estava lá em casa de boa, e quando percebo eu venho parar aqui!" Jack estava perdido. Karoline ficava encarando-o. 'Ele ta drogado?' Era tudo o que ela pensava. Wesker parecia pensativo.

"Arrume um quarto pra você nesta mansão. Vamos ficar um bom tempo nessa dimensão." {[ Rimou =D ]} Wesker disse enquanto ia para a porta de entrada. Krauser parecia ainda mais confuso. Karoline seguia Wesker como um filhotinho perdido.

"Wesker, eu tenho que fazer uma pergunta para o Jack." A garota falou antes que Wesker saísse da mansão. "Seja rápida." Foi tudo oque ele falou antes de continuar seu caminho ate o carro.

"Como você sabe meu nome?" Krauser perguntou a ela.

" Looonga história. Depois te explico. Só me diga duas coisas: Como você ainda ta vivo, e me explica como você agüentava a Ashley?! " Ela perguntou de uma maneira dramática. Jack ficou com um sorriso de orgulho estampado na cara e respondeu: "É claro que eu fingi minha morte. E quanto aquela loira irritante, eu sempre batia naquela cabeça de loira oxigenada para mante-la desacordada."  Jack respondeu.

" Você virou um dos meus heróis agora!" Karol disse fazendo um High Five com Krauser, até que Wesker voltou, segurou a gola da camiseta dela e a arrastou ate o carro, Karoline dando um tchauzinho enquanto era arrastada "Até mais" O homem que mais tarde aparecera sem camisa respondeu.

--------------------------------

Povo que ainda lê minhas fics, foi mal eu não ter postado antes, e por esse cap ser tão curto quando eu tive um puta tempo pra escrever mais, é por que eu tenho uns trabalhos pra fazer e hoje ainda tinha avaliação de faixas na arte marcial que eu pratico.... EU PASSEIIII!!! -Dancinha da vitoria-  Fuck Yeah

E escrevi esse cap rapidinho... Depois de tomar 3 Xícaras de café que ainda estão em efeito....... '-' [ Eu vou me fuder tanto pra acordar amanha de manha..... Poker Face ]


Anyway.... Espero que tenham gostado /o/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Resident Evil Invade IV   Ter Set 27, 2011 3:47 pm

Resident Evil Invade IV

"Já chegamos?" Eu perguntei olhando pro Wesker.

"Não" Ele respondeu olhando pra estrada.

"E agora chegamos?" 

"Não" 

"E agora?"

"....Não."

"E agora?" Por que irritar ele é tão viciante?

"Diga 'E agora' mais uma vez e eu te jogo pela janela." Ele respondeu apertando as mãos no volante, mesmo assim a voz dele continuando calma.


-30 segundos de absoluto silencio depois-


"E agora?" Se olhar pudesse matar, eu estaria morta. Wesker tirou os olhos da estrada e ficou me encarando.

"Hey Wesker, a estrada." Ele ainda encarava.  "Ta eu vou parar..." Disse levantando minhas mãos em um ato pacificador. Felizmente ele voltou a olhar pra rua. Mas parou o carro no acostamento e realmente me jogou pela janela.

-----------

" Wesky fdp..." Eu disse caminhando para casa. Wesker me expulsou do carro dele só por que eu irritei ele um pouquinho... Pelo menos estou viva, certo? Errado. Bem quando eu virei na esquina, havia 3 assaltantes me esperando...

" Olhem o que temos aqui rapazes..." O suposto líder disse. Eu apenas rolei meus olhos. Não tinha tempo pra isso, meu mestre me obrigaria a fazer um monte de exercícios se eu me atrasasse pro jantar. Lembrar de comida só me deu mais fome ainda... Mas a lembrança de quando eu me atrasei da ultima vez, seguido de todos os exercícios me fez fazer uma pequena expressão de horror. Os assaltantes acharão que eu fiz aquela cara pra eles... Ignorantes.

O primeiro deu a volta por trás e tentou me segurar, sem olhar pra ele eu dei um chute em sua zona ignal ( o saco ), sem tirar os olhos dos dois a minha frente. "Joe!" o líder falou e o segundo avançou com um soco. Eu achei isso interessante. Era como se o líder tivesse chamado seu Pokémon para a batalha. Também quero um Pokémon... Será que o Wesker daria um bom Pokémon?Hm..... Ah é, a luta.

O segundo assaltante avançou com um soco, eu desviei saindo pro lado e segurei seu pulso com a mão direita, já apertando um ponto de dor enquanto girava o braço dele ate seu cotovelo ficar de frente pra mim. Usei meu braço esquerdo pra golpear o cotovelo, forçando suas articulações e quebrando o braço dele. Minha expressão não mudou enquanto ele gritava de dor.

O líder finalmente decidiu atacar, enquanto ele vinha, eu não percebi o primeiro que me atacou se levantar. Eu desviei do líder facilmente e dei um chute atras de seu joelho, ele foi caindo em cima do cara que tinha se levantado, ele caiu novamente no chão, mas portava uma faca que eu não tinha visto antes, e como ele estava próximo, antes de ser jogado novamente no chão ele conseguiu me acertar com a faca na minha sobrancelha esquerda. 

Eu soltei um palavrão ao sentir a dor do corte. E começou a sangrar pra caralho. Tanto que eu tive que fechar meu olho esquerdo pra não ficar entrando sangue nele, enquanto ele escorria pelo meu rosto. E cara... Eu fiquei puta da cara...

Chutei o líder na cabeça varias vezes, mesmo depois que ele desmaiou. Com o peso do corpo do líder, o outro cara ficou preso embaixo dele. Pisei com força na mão dele que ainda estava segurando a faca, ele soltou ela em dor provavelmente com algum dedo quebrado. Ainda com o pé em cima da mão dele peguei a faca e finquei na jaqueta dele, perto do ombro, prendendo-o ao chão. Fui ao seu lado esquerdo em direção ao braço que ainda estava intacto.

Ele estava fraco de dor, então foi fácil segurar o pulso dele e gira-lo até quebra-lo... Ou desloca-lo, eu não tenho certeza, só sei que fez um barulho legal de ouvir...

Ainda não satisfeita quebrei o braço dele. Enquanto ele gritava de dor, eu me lembrei que na região onde eu estava havia ocorrido vários casos de estupro seguido de assassinato, e que provavelmente um trio estava agindo ali. Como havia uma grande chance de o trio serem os caras que me atacaram, eu fiquei com nojo. Nojo do que fizeram com as garotas e mulheres inocentes que passaram e morreram por ali.

Peguei a cabeça do assaltante que estava preso em baixo do líder e fiquei batendo a cabeça dele no chão, até ele estar desacordado. ( Ou morto... Vai saber...) 

Chutei a mandíbula do líder já desacordado e chutei suas costelas até 2 estarem quebradas. Foi fácil fazer isso, ainda mais com as botas militares com pontas de ferro que eu estava usando.

Ainda havia um deles acordado e só com um braço quebrado. Puxei ele pela perna até uma mureta que tinha ali perto e apoiei o calcanhar dele em cima da mureta. Ele percebeu o que eu ia fazer e começou a se debater, com minha mão esquerda fiquei segurando com força o calcanhar contra a mureta. Quando a perna dele ficou em posição ele magicamente recuperou a voz...

" N-Não faça isso! " Ele implorava. Ignorando o pedido dele, ergui a minha perna na altura da minha cabeça e chutei com tudo usando o meu calcanhar ( Windfall ) em cima do joelho dele, quebrando-o. Ele começou a gritar muito alto, então eu quebrei a mandíbula com um chute preciso. Ele desmaiou na hora.

Quando olhei novamente pra eles, eles estavam desmaiados e ensangüentados... Mas eu não tinha cortado ninguém...

Droga! O corte que aquele maldito me fez deve ter ido mais profundo do que eu pensava... E pela quantidade de sangue no chão, eu tinha perdido muito sangue, e ainda estava perdendo.... Rapidamente.

Coloquei minha mão sobre o corte para estancar o sangue. Não estava adiantando muito. Eu andei em direção a casa do Wesker, ela era mais próxima do que minha casa e do que qualquer hospital ou clinica.

Sim eu optei por pedir ajuda de um antagonista sobre-humano de outra dimensão com tendências sádicas e que faz experiências em humanos, que só conheci pessoalmente hoje. Mas hey, eu estava sangrando até a morte não estava? 

O problema é que a caminho da casa dele eu comecei a me sentir tonta e fraca. Eu quase não me agüentava em pé, mais o peso da minha mochila. Faltava pouco até chegar, mas eu não agüentei mais e cai de joelhos. Bem quando eu vi alguém se aproximando. Cai totalmente no chão mas continuei consiente.

"Hey! Você esta bem?" Foi tudo que eu consegui ouvir até desmaiar... Engraçado... Parecia a voz do Jack...

----CONTINUA----

E por enquanto é isso /o/

ATENÇÃO! Atenção! Atenção! Aten -leva tiro-

Eu resolvi fazer um pequeno bloco no final de cada fic.

Resident Evil responde pra VOCÊ!

Basicamente, vc envia uma pergunta e QUALQUER personagem ( desde que seja de Resident Evil ) responde! /o/

Qualquer personagem responde, mesmo que ele ainda não tenha aparecido na fic. =D


Comentem e Enviem suas perguntas! /o/

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Re: Resident Evil Invade - Comentários separados.   Ter Nov 15, 2011 7:36 am

Resident Evil Responde Você!

Como eu parei de enviar a fic por um tempo, decidi enviar as respostas  das perguntas que vcs fizeram para o elenco. Aqui está:



Estúdio-----------------------------------------------------------

" Bem vindos a primeira edição de Resident Evil Responde Você! Wesker, manda um oi para nossos leitores "

"Eu não vou mandar um oi pra alguém que não esta fisicamente aqui." Wesker disse desanimado. E ficou assim... Até eu tacar uma colher nele, aí ele ficou me encarando iritado... De novo... " E tem mais de onde essa veio! " Eu disse pegando outra colher. Chris se matava de rir. Até eu tacar uma colher nele também. "Hey!" 

" Pra você aprender a não se meter." Eu disse já com uma nova colher na mão. E takei no Leon agora. 

"Hey! O que foi que eu fiz?" Ele disse ajeitando a franja. "Por enquanto nada... É que eu não vou com a sua cara..." Leon ficou com aquela cara de emo.

"Ehem, vamos começar logo com isso! A primeira pergunta foi enviada pela Bia-Senpai!"

De: Bia
"Chris você realmente tomou bomba? Por que será que eu te acho foda e acho sua irmã inútil, só não tão inútil quanto a Ashley?" Depois disso as câmeras focaram Chris, assim como todo mundo.

" E-Eu não tomo bomba!" Ele disse fazendo cara de criança prestes a fazer birra.

"Aham... Nos acreditamos em você Chris..." Eu disse ironicamente.  "Pelo menos ela ainda te acha foda... Alias tira a camiseta." Wesker me encarou. " Que foi? Ta com ciúme? Tira também então ué, ninguém ta te empedindo..."  Chris tirou a camiseta...
.
.
.
.
Não usa bomba é o caralho... Mas pelo menos da uma boa vista... ( http://favorites1.deviantart.com/art/Chris-Redfield-Fanservice-1-169793604 ) 
" EU NÃO SOU UMA INUTIL!! " Claire começou a gritar que nem a louca que ela é. " Segurança, tirem essa inútil daqui. " Jack apareceu e arrastou Claire pra fora do estúdio, depois voltou. " Good Boy " E takei um biscoito pra ele, ele pegou com a boca no ar. Esse é o meu garoto!

"Chega de ficar enrolando, vamos para a próxima pergunta! "

De: Nekiba 

eu tenho uma pergunta pro Leon do RE4: "O que aconteceu com o vendedor que te vendia as coisas na ilha quando a ilha explodiu? ele morreu?"

"Ele não morreu, ele tinha a própria lancha e fugiu antes da explosão" Leon disse ajeitando sua franja de viado.

" Próxima "

De: Iago

Aaaah! Eu quero perguntar pro Camelô de armas: "Seu camelô, você sabe falar quantas palavras? '-' E se possível, onde eu te encontro?"

" Mas é claro que eu sei falar, Stranger. Mas ninguém nunca falou comigo é só isso." Ele se levantou e abriu o casaco. "What are ya buying, Stranger? " 

"Merchant, ele nem tá aqui, para com essa merda. "

" Você pode me encontrar na rua. Eu estou em todos os lugares." Aí foi a vez do Merchant levar uma colherada. Mas ele morreu e se desentregou no chão...
.
.
.
.
.
.
"Não fui eu..."  Poker Face


-----------------------------------

Gostou? Quer enviar sua pergunta também? Good Job2

Pois Você, caro leitor, pode! hehe

Ligue agora para o telefone 555-784984020658919203 para recebermos sua pergunta, ou nos envie um comentário! Tobi lol?

Até a próxima! o/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Karol28emo

avatar

Mensagens : 288
Pontos : 352
Data de inscrição : 20/09/2010
Idade : 21
Localização : Na casa do caralho

MensagemAssunto: Resident Evil V   Sab Fev 18, 2012 11:57 am

Resident Evil Invade V


Quando eu acordei eu estava deitada em uma cama, em um quarto rústico, com paredes em tons de preto. Eu tentei me levantar da cama. Grande erro. Eu sentia dor no corpo e tinha um cateter enfiado no meu braço, ligado a um líquido estranho, fora que meu olho esquerdo estava coberto por uma bandagem. Desisti de levantar e deitei na cama novamente.

Eu ouvi um barulho de pagina sendo virada e direcionei meu olhar ao barulho. E cara, eu levei um puta susto. Wesker estava sentado no canto sem os óculos escuros lendo um livro de Edgar Allan Poe. 

" Finalmente acordou. " Wesker disse sem tirar os olhos do livro.

"Por quanto tempo eu fiquei dormindo?" Eu finalmente falei enquanto minha alma voltava para meu corpo.

"Um dia e meio." Disse em sua voz monótona.

-Le narração em terceira pessoa---

"Um dia e meio?! Caralho! Por que você não me acordou antes?! E o meu mestre? Ele sabe que eu to aqui?!" O cansaço sumiu da garota e ela estava em estado de semi pânico. Enquanto gritava ela sentou e colocou as mãos na cabeça em desespero.

Wesker apenas ignorou o surto dela e se aproximou pra tirar o cateter e as bandagens. Ela ficou encarando ele esperando por uma resposta. É claro que ele não disse nada. Ele tirou a bandagem do olho esquerdo, e logo em seguida tirou o cateter. E ela ficou encarando, só pra irritar mesmo.

"Eu tenho uma pergunta." Wesker finalmente disse. Karoline ergueu uma sobrancelha. "O que foi?" 

"Por que você vive com esse tal de Durval( o nome do mestre)? Por que não vai morar com seus pais?" Ela desviou o olhar. " Por que eu quero. Só isso. Não é de seu interesse saber da minha vida pessoal." Ela disse friamente. Quase como se soasse como outra pessoa. 

Wesker ficou irritado com a resposta dada, então pegou o rosto dela e a fez olhar em seus olhos alaranjados. "Me responda." Ela o encarou sem medo, como se o desafiasse a fazer alguma coisa. Eles ficaram assim por um tempo, até que Wesker a soltou e saiu da sala.

'Essa garota está começando a me irritar.' Wesker pensou enquanto se perguntava por que ele a salvou aquele dia. Realmente, por que ele a havia salvado?

------

'Devo dizer alguma coisa pra ele?' Karoline perguntou a voz que tinha em sua cabeça.

Não se preocupe. Isso realmente não é do interesse dele. Vamos guardar isso apenas para nós.

Ela se levantou da cama sem querer pensar mais nisso. Depois saiu do quarto, indo procurar Wesker. Ele a salvou e ela nem uma resposta decente dá... Tsk...

'É mas o cara ainda nos salvou, eu devo uma pra ele...' 

Ele te salvou de perigo nenhum. Fui eu quem te fez desmaiar.

'O que?! Por que caralhos você me fez desmaiar?!'

Preste atenção a sua volta. Vê aquele soro com cor estranha? Karoline suspirou em irritação.

'E o que que tem isso?' 

É o mesmo sangue que Albert Wesker carrega nas veias. Ele acabou de te infectar com um dos mais poderosos vírus na historia da humanidade.

.
.
.
.
.
.

'Wait. What.' Demorou um tempo até ela absorver essa informação. "Por que ele fez isso?!" ela gritou, não só mentalmente. "Argh! Eu já consigo sentir tentáculos crescendo em mim! Ah Meu Deus eu to derretendo! Eu to derretendo!! Ela se jogou dramaticamente no chão.

Toda essa comoção chamou a atenção de Wesker novamente e ele já havia chegado no quarto. Quase perdendo toda a dramatização. Krauser chegou logo atrás. Karoline nem percebendo a presença deles se arrastou ate o pedestal da cama e começou a bater a cabeça ali.

"Eu.exijo.respostas.sua.voz.maldita!" Karoline ficou falando para si mesma cada palavra cada vez que batia a cabeça. Krauser ficou assistindo com cara de 'Eu tomei alguma coisa batizada?'

Wesker... Estava sendo o Wesker, sem nenhuma expressão. Quando Karoline finalmente se acalmou, ela percebeu os dois ali parados. "Wesker!" Ela gritou irritada, já se levantando. "Por que você me infectou com o maldito vírus?! E se crescer uma porra de um terceiro braço em mim?! Não, não, pior, uma porra de um tentáculo!"

Wesker simplesmente rolou os olhos debaixo dos óculos. "Eu fiz os testes antes de te ingetar ok? Alem do mais não ha nenhum sinal de mutação. Eu mesmo chequei enquanto você estava inconsciente." Wesker disse a ultima parte com um sorrizinho que simplesmente não agradava Karoline.

"Ah você fez os teste- Espera você fez oque enquanto eu estava dormindo?!" Wesker voltou a sorrir a sua maneira e saiu do quarto.  Karoline foi atrás empurrando levemente (lê-se jogou com toda força) Krauser do caminho.

"Wesker! Volta aqui caralho!" Karoline disse correndo em direção a ele. Até que ele usa sua velocidade sobre-humana e desaparece. Karoline solta um barulho de frustração. 

"Jack. " Ela chama. "Sim?" 

"Você sabe aonde tem algum chuveiro que eu possa usar?" Ela pergunta se acalmando. "Bem... Tem um em uma suite em algum dos quartos... Logo mais você acha..." Jack respondeu enquanto apalpava a área da cabeça que bateu quando Karoline o jogou fora do caminho.

"Valeu..." Ela respondeu indo atras de algumas toalhas e da mochila perdida. 

-------

Você devia ter perguntado pra ele onde tinha toalhas... Ou onde a tua mochila tá...  

'Calada' Karoline respondeu enquanto vagava pela mansão. Já fazia uma meia hora desde que ela começou a procurar, sem nenhum sucesso. Até que achou a mochila dela em dos quartos. Soltando um pequeno 'Yay' ela foi até lá pegar a mochila. Enquanto checava os pertences dentro, ouviu alguém na porta, que ela havia deixado aberta.

"Ande logo. Eu preciso te levar novamente ao seu mestre." Wesker praticamente ordenou. "Ah claro, e eu vou aparecer com essa roupa cheia de sangue não esperando nenhuma pergunta." Karoline disse sarcástica olhando diretamente para Wesker. "Seja rápida com isso." 

Então ele desapareceu novamente. Ela só rolou os olhos. Típico do Wesker. "Weskeeeer!" Karoline o chamou novamente. Bem longe dali deu pra ouvi-lo rosnar de irritação. "O que foi agora?!" Ele nem se incomodou de aparecer, apenas gritou. "Me empresta seu sobretudo?"

Não houve nenhuma resposta. 'Eu entendo isso como um sim...' E ela conseguiu achar um sobretudo sobrando no armário. Depois roubou uma calça camuflada do Jack e uma camiseta preta. Logo mais ela foi em direção a algum chuveiro, cantando a musica trololol. 

-Karoline's POV-

A camiseta que eu estava usando antes já era... Estava cheia de sangue. O mesmo pra calça. Suspirei de frustração. Pelo menos minha mochila era preta o suficiente para o sangue não aparecer... Quando cheguei no banheiro tranquei a porta. Deixando meus pertences em algum canto dali. 

Tirei meu coturno, que também tinha sangue. Pelo menos já que era de couro era fácil de limpar... Deixando isso de lado, eu finalmente entrei no chuveiro. Com minhas roupas mesmo. Pra pelo menos tirar o excesso  de sangue nelas, depois colocar em algum saco e levar pra casa. Foi um longo banho. Porque 1: eu estava precisando, e 2: porque o Wesker me disse pra me apressar. Ele só deve ter me mantido viva por algum motivo oculto.

Albert Wesker não se importaria com a vida de uma simples garota que não tem nada de diferente. Ele não iria simplesmente abandonar todos seus objetivos para ir atrás de alguém. Isso simplesmente não tinha nada a ver com ele. Suspirando novamente, sai do chuveiro e fui me secar.

Atenta pra ver se não tinha nenhum tentáculo crescendo em mim. Vai saber... Mas pensando pelo lado positivo... Eu poderia fazer coisas que simples humanos nem teriam a chance. Ou o vírus não se adaptaria bem ao meu corpo e eu morreria. É... Parece mais provável...

As roupas que eu peguei emprestadas até que não ficaram tão ruins... Claro que eu cortei um pouco do sobretudo do Wesker, e um pouco da camiseta do Krauser. Mais ainda assim ficaram legais.  

-Karoline's POV Off- 

Depois de se trocar, Karoline foi até o Hall de entrada esperar por Wesker. E porra ele estava demorando. Ela ficou com tédio e começou a cantar/murmurar.

'Maybe I'm to blame
Maybe I'm a liar
Maybe we are the same
Nothing can stop the fire

I can't feel my heart
But I feel the shame
Nothing left to say
Soon I'll fade away!'


Ela parou assim que ouviu alguém descer das escadas. "Porra demorou em Wesker." Ela disse sem olhar. Mas não era o Wesker. Nem o Krauser. Era ninguém menos que HUNK. "Identifique-se." Ela se levantou. "Quem caralhos é você?" Perguntou com os braços cruzados. HUNK a segurou pela garganta. "Identifique-se." Ela ficou parada. Até conseguir um bom angulo para chutar HUNK. Nas bolas. Com o coturno de couro com ponta de ferro que ela usava. Ele a soltou imediatamente e colocou as mãos onde doía. "Argh!"

Ela saiu correndo gritando "ESTUPRADOR A VISTA!" E sumiu em uma das portas. Nem ferrando que ela iria encarar HUNK sozinha. 

Ela ficou correndo perdidamente pelos corredores. Até dar de cara com as costas de alguém. "Iteeee!" Ela disse segurando o nariz em agonia. "Tudo bem garota?" Era Krauser. Sem camiseta. 

Hmmm... Me Gusta

Ela ajeitou o nariz no lugar e se levantou com a ajuda de Krauser. "Hey essa é a minha camiseta?" Krauser perguntou a ela. 

"Essa aqui? Não..." Krauser olhou pra ela suspeitando. "De qualquer forma, por que você estava correndo?" 

"Umcaramuitoestranhoapareceuaquielepediuprameidentificaraíeuchuteielenasbolasecorri." Karol falou rapidamente. Fazendo Jack se perder um pouco. A expressão dele dizia 'Wait What?' isso só fez ela bufar em frustração. 

"Um cara-" Ela disse mas parou imediatamente quando sentiu um objeto gelado sendo encostado na nuca dela. Uma arma. Ela engoliu a seco. "Pela ultima vez garota. Quem é você e onde estou?" 

Karoline fechou os olhos e respirou fundo, relaxando consideravelmente. Do nada, uma lâmpada que estava em cima deles estourou. Karoline aproveitou a distração. Em um piscar de olhos ela se abaixou virando e ficou frente a frente com HUNK, com uma mão ela segurou o pulso que estava segurando a arma e com a outra deu um soco onde seria o olho dele, em seguida uma cotovelada no queixo dele, nunca soltando o pulso dele.

HUNK rosnou em dor. Ela aproveitou esse momento enfraquecido dele e com a mesma mão que estava segurando o pulso dele tomou a arma e se afastou dele, segurando a arma com as duas mãos em um jeito bem profissional mirando nele. 

Antes que ele pudesse esboçar uma reação, ela o chutou fortemente no abdômen, fazendo ele cair de costas no chão enquanto ainda mirava nele. "Meu nome é Karoline. Muito prazer." Ela disse provocando. HUNK ainda não acreditava que aquela garota tinha derrubado-o. 

-- Karoline's POV--

Caralho... Esse cara realmente acha que pode vencer de mim tão simples assim? For Fuck's Sake. Eu treino arte marcial a mais de 12 anos. Desde que meu mestre me acolheu, praticamente. Fora os treinos com arma de fogo que ele me deu. Ele ser um ex agente de operações especiais ajuda pra caramba. 

Mais o irmão dele, o mestre Wilson. Que ensina armas de corte. Outra coisa que me ajudou pra caramba.

---------

CONTINUAAA

Deixe seu comentário por favor o/

Ah e aquela voz em itálico que apareceu na fic é uma segunda personalidade, chamada K que Karoline desenvolveu após o incidente que matou seus pais. Essa voz geralmente fica na cabeça dela, mas as vezes também toma conta.

Qualquer duvida perguntem o/


Você pode enviar mais perguntas para os personagens também, elas vão aparecer no próximo cap de Resident Evil Responde Você! ;D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Resident Evil Invade - Comentários separados.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Comentários]Torneio de Fotos Especial de Aniversário Guerra Galatica - Hyoga vs Ichi
» [Comentários] Superman III – Superman (Evil Version) 1/6th Scale Figure
» [Comentários]Torneio de Fotos Especial de Aniversário Guerra Galatica - Especial Shiryu
» [Comentários] Saint Cloth Myth Ex - Dohko de Libra
» [Comentários] Tamashii Nations 2009 Autumn (Novidades).

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
FanFuck :: Fanfictions :: Fanfucks-
Ir para: